Só o necessário

A primeira vista o espaço pode parecer minúsculo para uma moradia. Um estrado com um colchão fininho que serve de cama e sala de estar onde, durante o dia, viaja confortavelmente o violão e, nas noites, sonhos despertos são embalados. As luzinhas de Natal no teto banham de suave luz dourada a diária festa da vida que não tem mais uma data específica para comemorar. Todo dia é dia.

Embaixo da cama, um espaço onde caixas guardam poucas roupas. Sapatos? Só um par de tênis de trilha de uso bem específico. Sem sandálias, chinelos ou outros sapatos. Pé no chão sempre.

Ainda sobra muito espaço embaixo para uma bola de futebol, um mat de yoga e a prancha de surf. A minha mochila agora me parece gigante e meus quatro pares de sapatos um absurdo exagero.

Um painel de cortiça na lateral abriga poemas, fios e artes em macramê. Elásticos com ganchos atravessam de um lado ao outro e servem de apoio para óculos, presilhas de cabelo, pregadores, biquinis e cangas que, quando esticadas, viram cortinas.

Na parte de trás, caixas de madeira disponibilizam os livros, canetas e cadernos em pé. Tudo pensado, cortado, lixado e parafusado no autêntico estilo “do-it-yourself” junto com “a-little-help-from-my-friends”.

Uma mesinha embutida apoia o fogareiro e serve de espaço para preparar os alimentos. Na caixa com utensilhos de cozinha, uma panelinha e uma frigideira são suficientes para preparar todas as comidas. As cestinhas parafusadas mantém no lugar os mantimentos, temperos, frutas e legumes. Dois galões oferecem sempre o luxuoso líquido: água para beber e água para lavar. Uma bacia branca serve de pia móvel.

Sem profusão de produtos de limpeza. Só um sabonete em barra multi-uso muito raramente usado. A maioria das vezes basta passar papel higiênico na louça e esfregar com areia antes de enxaguar com água. Os chuveiros e torneiras públicas nas praias da Austrália não permitem o uso de nenhum tipo de sabonete, xampu ou pasta de dentes. Muitos destes produtos podem conter ingredientes químicos que afetam seriamente corais e outros seres marítimos. E assim meu conceito de limpeza vai sendo atualizado, desfrutando como nunca antes da pureza da água fresca na minha pele e cabelo, entendendo minhas oleosidades, suores, secreções e cheiros.

Sem eletrodomésticos. Sem geladeira. Sem cooler porque cansa ir atrás de gelo toda hora. Comprar somente o necessário para aquele dia tem sido um surpreendente desafio para mim. Duas cenouras, dois tomates, um limão. Pronto. Amanhã veremos.

 

 

 

Ninesh 2019 - Todos os direitos reservados